389 - VENTURA



O amor de meu Cristo é ventura,
Repleto de graça sem-par;
E sua ternura percebo
Cada dia por mim aumentar.

Oh, ternura, graça e amor
Me dispensa o Salvador!
Que amor sublime do meu Mestre!
Que ternura, que graça sem-par!

Contente seguir vou seus passos,
Nos trilhos traçados por Deus;
E se me provar na fornalha,
Sejam feitos os desígnos seus.

Veloz se aproxima o seu dia;
Então seu semblante verei.
Assim seu amor e ternura
Eu eternamente gozarei.