392 - EXTRAVIADO


Bem longe de Deus eu andava,
Um pobre perdido fui eu;
Pensava que fosse impossível
Entrar a minha alma no céu.

Vaguei tão errante nas trevas,
Nem raio de luz vinha a mim,
E triste, cansada a minha alma,
Não via perdão para mim.

Estando no meio das trevas,
Bem clara uma voz eu ouvi,
Dizendo-me: "Sou poderoso
Pra dar salvação hoje a ti."

Parei; era a voz do meu Mestre,
Falando palavras de amor;
Clamei: "Sou um pobre perdido;
Oh, tem compaixão, Salvador!"

Então me entreguei a meu Mestre;
Feliz Jesus Cristo me fez.
A todos eu vou proclamando:
Foi ele que me satisfez.

E quando, por graça de Cristo,
O céu alcançar afinal,
Louvores darei para sempre
A quem me deu vida eternal