482 - GUIA, Ó DEUS



Guia, ó Deus, a minha sorte
Nesta peregrinação;
Frágil sou, mas tu és forte,
Não me largue a tua mão!

Nesta terra de inimigos
Ando às vezes com pavor;
Pelo meio dos perigos
Guia-me meu Salvador.

Nutre com maná celeste
Meu faminto coração;
O meu ser de paz reveste,
Livra-me da tentação.

Fonte cristalina abriste,
De onde as vivas águas vêm;
Nesta luta amarga e triste,
Faz-me aproveitá-las bem.

E, chegando ao fim da estrada,
O Jordão hei de passar,
E acharei no céu morada,
Que Jesus foi preparar.