483 - PÁTRIA CELESTIAL



Pátria minha, por ti suspiro;
Quando no teu bom descanso chegarei?
Os patriarcas, de Deus amigos,
E os bons profetas, fieis, antigos,
Já entraram na tua glória,
Contemplando, em esplendor, o grande Rei.

Os remidos, tão perseguidos,
Pelo sangue já venceram o Dragão;
Por Jesus Cristo são vencedores,
E agora cantam os seus louvores
Pátria santa, desejo ver-te,
Ver com Cristo a redimida multidão.

Lá, o rio das águas vivas
Sai do trono do Cordeiro e do Senhor:
É iluminoso desde a nascente,
Com o cristal é resplandecente;
Pela margem daquele rio
Andam os remidos com o Salvador.

Não há pranto na minha pátria,
Nela nunca se dará separação;
Ali o trono de Deus descansa;
Ali teremos real bonança;
Os remidos da minha pátria
Com Jesus eternamente reinarão.